PONTO A PONTO – Esses pastores são maus

Como alguns pastores conhecidos isolam e maltratam seus filhos ou netos gays, evidenciando uma atitude prejudicial em relação à diversidade sexual dentro de suas próprias famílias.

 

 

Caio Fábio aponta a responsabilidade daqueles que ocupam posições de maior consciência e reflexão em incorporar princípios como amor, justiça, bondade, verdade, fidelidade, paciência, gentileza e autocontrole em suas vidas cotidianas.

O debate abrange questões de intolerância, responsabilidade espiritual e a necessidade de uma abordagem mais compassiva por parte dos líderes religiosos em relação à diversidade e aos membros LGBTQ+.

Veja também